sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Nozes e Dentes

O Beijo, de Claude BuckEu não dizia, eu não dizia? "Técnico" para despromover alguma coisa, como se pode comprovar neste texto. No caso, o beijo, que, realmente, associado à (des)qualificação, fica arrasadinho de todo. Agora, aquele Baldwin de água fria... coitadinha da Jennifer! Merece ser perseguido até ao fim do mundo por beijocas fantasmagóricas, como a da imagem. E a ciência que estuda este carinhoso gesto, a Filematologia, bem poderia denominar Complexo de Baldwin o equivalente à impotência neste específico campo.
Falando de coisas mais sérias, a devoradora de homens que foi Cleópatra não terá beijado um único, fazia gala de o dizer. Terá reencarnado neste incompetente?

22 comentários:

Gi disse...

O ataque foi a melhor defesa, pobre e nada cavalheiro Baldwin, esse grande técnico da cinematografia hollywoodesca.

JúliaML disse...

se calhar, o homem até falou verdade, querido Paulo...

não dela, já se vê :-P

JúliaML disse...

esqueci

um beijo meu para si e

já sabe,
b.q

Cléo Patra Beij Adora Bras Ileira disse...

Queridíssimo Paulo.
Perdoe minhas visitas tão espaçadas em freqüência, mas não em vontade.
Meu querido, olha lá, em que mundo estamos vivendo, como pode a mesma coisa ser e não ser ao mesmo tempo???
Pois veja o que foi noticiado aqui:
Dia em que beijou Jennifer Aniston foi o "melhor de sua vida", diz Alec Baldwin

E outras do mesmo jaez.
Bom, não sei.
De toda a forma há mais aqui:
ALEC BALDWIN CONTA COMO FOI BEIJAR JENNIFER ANISTON EM '30 ROCK'

Pois olhe só, e que que estava a dizer; Oh babão!
;-)
Não sei não...

Uma coisa é certa e só poderia manchete única.
Eu adoro o Paulo;-)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Meu caro Paulo:
Temos que dar o benefício da dúvida ao Baldwin! Atendendo a que um beijo´não é um acto unilateral, suponhamos que a rapariga não estava para ali virada e se fez escusa?
Também há a hipótese de aquele sorriso esconder um mau hálito, situação que, todos sabemos, torna um beijo pouco suportável. E há ainda uma terceira hipótese: imagina que a rapariga é fumadora e o Baldwin tem os mesmos problemas do Macário Correia?
São tudo hipóteses a ponderar, pelo que se deve proceder a uma investigação mais aprofundada, para determinar cabalmente a causa do desconsolo de Baldwin
Grande abraço

j.c. disse...

Esta coisa de ser 'técnico' tem muito mais que se lhe diga e que ainda está por analisar. Inexplicavelmente. Por exemplo: o «lado técnico» da avaliação dos professores, o «ponto de vista técnico» de Manuel Dias Loureiro na SLN e por aí adiante. Um dia destes, pode ser que eu ajude a dissecar esta vertente do tema. Ou pode ser que alguém tenha essa pachorra primeiro...
Um abraço, Paulo.

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

Ou o homem é estúpido ou estava a brincar...
aquilo não se diz...
cá para mim, ele tentou foi algo mais e ele deu-lhe um pontapé nos tintins... e isso sim ele não deve ter gostado...lolo

beijinhos

Mialgia de Esforço disse...

Caro j.c.,

Técnicas valorativas essas as que refere. Então depois de ouvir Dias Loureiro fiquei a saber que há mais do que julgava...

Pois é, caro Paulo, o Baldwin é outro técnico especialista. Da porrada-de-criar-bicho com que costumava brindar a deusa Kim Basinger. O tipo não joga com o baralho todo.

Abraço.

Luísa disse...

Meu caro Paulo, ora aí está! Não tenho dúvida nenhuma de que o problema não está na Jennifer, nem no Alec. O problema está, definitivamente, no «técnico». ;-)

J.C. disse...

Há muito mais, Mialgia de Esforço. Depois de ouvir Dias Loureiro, nada como ouvir António Mata, o verdadeiro técnico supervisor que também domina a técnica dos desmentidos...

Mike disse...

Acho que o canastrão do Baldwin foi deselegante, quer o beijo tenha sido bom ou mau. Caramba, um homem não comenta publicamente os beijos que dá. E concordo contigo. Acho que o incompetente foi, vais desculpar-me o termo, o gajo. Quanto ao "técnico" que refere a Luísa, deviam fazer como a Sharon Stone, que faz gala de dizer que quando o assunto são beijos e afins, um profissional deve misturar trabalho com conhaque.
Abraço.

Pedro Barbosa Pinto disse...

Depois do casamento com a Kim Basinger o homem tornou-se vegetariano. Refaçam a cena com uma couve galega a dobrar a Jennifer e temos beijo de fazer inveja ao Clark Gable, com Óscar garantido.
abraços

J.C. disse...

O Óscar também é técnico?...

Paulo Cunha Porto disse...

Ahahahahaha, Querida Gi, está excelente, tecniquíssimo, na verdade. Claro que já era mau pensá-lo, dizê-lo só pode ser chamar a si publicidade. O que ainda é mais bera.

Querida Júlia,
sim, realmente, a confissão de ignorância pode corresponder à realidade. Mas, embora nunca seja tarde para aprender, talvez ele devesse ir treinando com contraboca menos desejada...

Queridíssima e sempre Bem-Regressada Cléo,
de facto, como harmonizar? Cá para mim, ele quis repetir a cena e levou tampa! Depois tudo passou a saber mal. Insuficiência do saber como conjugação verbal e substantivo, note-se!
É sempre dia de Megafesta tê-La por cá.

Meu Caro Carlos,
na primeira é que me parece bater o ponto! Despeito puro... A segunda lembrou-me a historieta do dito de Vivien Leigh para Clark Gable, durante as rodagens de «E Tudo o -Vento Levou»: "o meu contrato diz que tenho de beijar o Sr. Gable, não fala em ser obrigada nesse momento a saber o que ele comeu ao almoço". Sobre a última, tenho a convicção que nem o Eng. Macário conseguiria ver um cinzeiro na Jennifer!

Meu Caro JC,
ehehehehe, o recebido pelo Baldwin é de um tecnicismo assustador, decerto. Quanto ao caso Loureiro/BPN, parece ter pano para mangas e vou começar, já de seguida, a alinhar algumas perplexidades sobre o tema. Mas ficamos todos em ânsias pelo cotributo do Amigo!

Querida Lady Bird,
chame-lhe ele beijo, pois... olhe que é bem possível. Mas estou como a Amiguinha, aquilo é lá maneira digna de tirar desforço!

Meu Caro Mialgia,
como não dei o passo em frente, em devido tempo, para proteger a escultural Kim, só posso emendar a mão, oferecendo-me como cavaleiro andante (ma non troppo) da Anniston. Que me diz? E levar o desagravo ao ponto de suportar toda a dor (Baldwin dixit) de mil beijocas dela!

Querida Luísa,
malfadado termo que ameaça empestar tudo aquilo em que toca! Até no cinema, só faltava que os vendedores de sonhos passassem a impingidores de onirismos... técnicos!

Meu Caro Mike,
falas como um livro aberto! Mesmo que o tipo fosse um incontinente declarativo, realmente não tivesse gostado e sentisse um pudor extremo em mentir, poderia safar-se dizendo que tinha sido uma experiência única. Ná, o pilantra não presta, mesmo!

Meu Caro Pedro Barbosa Pinto,
antes de mais, parabéns, o Amigo surge rejuvenescidíssimo na foto!
Quanto à hortaliça fria - que de vaca não se trata - vou parafrasear despudoradaqmente a Patti: nada mais indicado para um nabo daqueles.
Beijinhos e abraços

cristina ribeiro disse...

Pelo que relata a Meg, mais uma vez é verdadeiro o ditado " Quem conta um conto acrescenta um ponto";andam a difamar o moçoilo, é o que é.
Beijo

JúliaML disse...

o Baldwin não é ou era casado com a Kim Bassinger?

Não estranho que estranhasse, ele tem muito melhor em casa, Paulo...

beijinho e até amanhã

Marie Tourvel disse...

É pura bravata do Baldwin. O Brad Pitt pode ter trocado a moça pela Angelina, mas não me lembro dele ter reclamado dos beijos dela. E o Brad Pitt é o Brad Pitt, não é? Assim como o Paulo é o Paulo, claro. ;)

Beijinhos!

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Cristina,
ou o fedelho mud de opinião com facilidade?

Querida Júlia,
um corpo mais perfeito, sim. Mas a Jennifer é bem bonitinha.

Ehehehehehe, Querida Marie,
claro, agora comparações com aprendizes! Pfffffffffffff!
Beijinhos

Pedro Barbosa Pinto disse...

Esta vida é efémera e temos que estar preparados para a próxima.
Abraços

Paulo Cunha Porto disse...

Ehehehehehe,
e sem dúvida que a abertura a uma segunda oportunidade vai bem melhor com um "refresh"!
Abraço

Patti disse...

'Tadinha é da Jennnifer, ser beijada por esse estafermo.

Paulo Cunha Porto disse...

É verdade, Querida Patti, antes recorrer a sapos, que podem sempre transformar-se em príncipes. E não estou a fazer o elogio de ca(u)sa própria.
Beijinho