sábado, 8 de novembro de 2008

A Volta Que se Deu

De tanto esperar o Mal no Homem, acabei por descurar a expectativa dele na máquina. E a minha desconfiança alimentada acerca destas fez-me sempre excluir o computador, por ver nele uma forma de inteligência sem princípios malignos próprios, velho preconceito de desdenhar o arbítrio que não suponho livre. Por isso, em falhando aquela duvidosa pefeição electrónica, muito maior abatimento me inunda do que o do testemunho da traição humana. Pois que esta pertence à essência de Espécie, sendo de relevar as Excepções, enquanto que no mundo dos bites e circuitos a regra é a da obediência, tendo um sentido diverso o conceito de avarias.
Era um mau contacto, ao contrário Dos de carne e osso deste blogue, que são mais do que Bons. Estou de regresso.

14 comentários:

filomeno2006 disse...

Amigo Paulo: ten siempre presenta a la malvada computadora "Hall" en 2001, una Odisea Espacial........
Ab.

Paulo Cunha Porto disse...

Essa foi bem, lembrada, Meu Caro Filomeno. Ou os andróides devoltados de «Blade Runner»...
Abraço

cristina ribeiro disse...

Ah, bom! Fico danada da vida quando esta coisa onde vou teclando me dá a nega...
Beijo, Paulo

Meguita de Montmartre disse...

Meu querido Paulo.
Sua Amiga Meg, mais parece um computador que pifa:-)
Mas sempre está atenta, embora não a horas...
Parafraseando o Álvaro de Campos: Sou eu, que remédio!
:(
Venho dizer que O adoro e que há um mimo também para Si. Lá no Sub Rosa, claro.
Beijos< Parabéns e muita Felicidades!
Meguita de Montmartre;-)))

Patti disse...

E esses maus contactos dão-nos conta da cabeça e depois é só uma coisinha muito simples, que estava mesmo ali, à frente do nosso nariz.

Malditas-benditas máquinas!

Gi disse...

Foi fazer um "reboot" ao bichinho, certo?
Ele há coisas do Diabo.

Ka disse...

Pois seja muito bem regressado :)


E que os maus contactos se restinjam sempre aos fios dos aparelhómetros e os bons, a quem o vai lendo :P

Beijinho e bom sábado!

ariel disse...

Querido Paulo, bravo por esta reentrada em "Red" :) de facto o mafarrico foi feito para nos atormentar, e testar a nossa paciência e resiliência. :)
Um beijinho

Marie Tourvel disse...

Ainda bem que nem percebi... estive ausente neste período. Mas volto agora para lhe mandar um beijinho e dizer que esse computador diabinho é um bobo e feio.
Um beijinho do verdadeiro diabinho. ;)

ana v. disse...

Ah, pronto... já percebi. Com o comentário da Gi fez-se luz na minha cabeça: o que aconteceu foi que já pegaste o fétiche ao computador, que agora só quer re-boots!
:-)

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Cristina,
quem suporta essa artificialidade temperamental? Apetece logo dar uma cacetada, mas, ao contrário do que acontece nos humanos, ainda pioraria a situação.

Querida Existente e Existencial Meg,
eu adoro-A em dobro. Vou já ver, mas agradeço desde já.

Querida Patti,
por essas e por outras é que eu evito tufo o que cheire a sofisticação tecnológica. A excepção é mesmo o PC. Que, pelos vistos, toma as dores dos rejeitados.

Querida Gi,
é, e o tratamento foi ultra-rápido, a espera é que consumiu 24 horas.
Eu diria mesmo mais, um Inferno!

Querida Ka, Deus A ouça, apesar de estes percalços me fazerem perder o... fio à meada.
Igualmente.

Querida Ariel,
mas eu sou tudo menos santo, pelo que assim atentado, caio completamente.

Ah! Está explicado! O malandreco viu que a Marie não nos visitava e toca a fazer cera!

Querida Ana
essa coincidência alegra-me pouquíssimo: em matéria de boots, o único tom que tenho para ele é o... bota-abaixo.
Beijinhos

Mike disse...

Parece que estou a ouvir um dos meus sargentos fuzileiros a dizerem-me num sussurro, "o material tem sempre razão senhor tenente". Welcome back, my Friend.
Abraço.

Mialgia de Esforço disse...

Fico satisfeito por saber que foi só um problema tecnológico (É o meu lado egoísta a expressar-se ... ) Vá lá, admita. Estamos cada vez mais dependendentes das maquinetas, Meu Caro.

Philip K. Dick já o preconizava há muitos anos. E chamaram-lhe maluquinho.

Abraço.

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro Mike,
mas faz-nos sentir tããããão emburrados...

Meu Caro Mialgia,
o «Blade Runner» era dele, justamente...
Se fosse mais obcecado do que sou, ainda pensaria que cada falha mecânica é a expressão de uma revolta...
Abraços