segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O Carro Adiante dos Bois

O Símbolo da Utopia, de Paul LafolleyOs dirigentes Socialistas podiam ter-se contentado em dizer que Manuel Alegre é um Homem e que Lhe preferem um cartão, mas, provavelmente para fazerem o Público perder de vista essa para eles pouco lisonjeira dicotomia, tinham de se enredar no que não percebem e chamar-lhe um contributo dialéctico. Contudo, como acrescentam que ele terá de decidir se está ou não disposto a submeter-se à estratégia do partido, vê-se que a noção que aquela gente tem de Dialéctica passa por colocar a Síntese antes, quer cronologicamente, quer por ordem de importância, da Tese e da Antítese. Ou seja, a eterna ambição dos medíocres, reduzir todos Os que tenham sombra de querer ao menor denominador comum do transigir.

12 comentários:

ana v. disse...

Gosto das posições firmes e personalizadas de Manuel Alegre, que não se deixa dominar pela carneirada socialista. É claro que tem vindo a demarcar-se com um objectivo cpncreto, mas mesmo assim tem conquistado a minha admiração como político. Como poeta, já a tinha há muito tempo.
Bjs

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DO NOSSO AMIGO ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existisse tinham que o inventar) disse...

O PS no seu melhor... mas será que ainda é preciso analisar o PS e afins?...cheira-me que não... pelo menos da minha parte, não gosto de perder tempo...
Para o Manuel Alegre só uma palavrinha:Oh homem, não estarás no partido errado, no sitio errado, à hora errada?...Por mim tudo bem, mas acho que se te dedicasses à poesia a tempo integral, tinhas menos páginas nos jornais a falar de ti, mas por outro lado eras um homem mais feliz. Vai por mim, que eu não costumo falhar (quando não calha)lol
Beijinho Paulo, desculpe-me lá este devaneio maluko... prometo que não volto a fazer...lol

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Ana,
também gosto bastante da obra Dele e, desde que o entrevistei, fiquei a prezar a Pessoa. Já se sabe que pode querer edificar uma solução própria, alternativa e que o jogo de partidos é sempre deprimente. Mas com estas bacoradas dos comissários políticos do dia, quem pode levar-lhe a mal?

Promete o quê, Menina Joaninha? Toca a voltar atrás com a palavra, sff.
No resto, dou-Lhe razão: a política partidária é um pântano onde se atolam os maiores talentos.
Beijinhos

ariel disse...

Querido Paulo, o José Lello é um cromo, o outro não sei quem é. Votei em Manuel Alegre nas presidenciais, gosto de gente culta e patriótica. Mas acho que ele devia ser mais coerente, para estar e não estar, já devia ter saído do PS... ele de facto não tem nada a ver com a linha politica desta direcção, mas por outro lado, parece estar sempre a querer negociar qualquer coisa, não se percebe..

ana v. disse...

Ariel, tenho que dar-lhe razão. Também acho que, depois de tanta divergência, MA já devia ter saído do partido, mesmo sendo um dos seus históricos. E também votei nele, pelas mesmas razões.

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Ariel,
penso que ainda acredita que pode ter mais influência dentro do que fora, é desculpa de algum calibre.

Querida Ana,
acho sempre agradável ver um Beau Esprit largar a trela partidária. Só temo é que, a fazê-lo, viesse a transformar o movimento de cidadania que estruturou emm mais um concorrente demoníaco.
Como sabeis, não votei.

hi disse...

Efectivamente, sempre pelo «menor denominador comum». Concordo.

Luísa disse...

Não deve ser fácil para o Manuel Alegre esse corte com um longo passado. É possivelmente o que o tem feito hesitar, além da esperança de fazer algum eco interno. Mas já percebeu, certamente, que a nova linha não permite outros ecos senão os da própria voz; e, pior ainda, que o que o separa dessa nova linha é mais do que o que o une a ela. Embora não subscreva todas as suas ideias, louvo-lhe as preocupações de coerência. E acho apreciável a sua disponibilidade para continuar a intervenção política, até encabeçando um novo movimento...

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Luísa,
claro que muitas das ideias de Manuel Alegre estão em oposição às minhas, embora não todas. Mas sei reconhecer a Dignidade que se recusa a amochar diante de capatazes que se imaginam... capazes.
Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Reconheço em Manuel algre um passado de luta que o enobrece e realço o facto de não se ter deixado obnibular pelas carícias da rosa, optando pelos espinhos.
Porém, no sarcófago socialista, qualquer voz que se levante para dizer "estou vivo" corre o risco de colher o aplauso unânime. Ou, como diz o povo, "em terra de cegos, quem tem um olho é Rei".
Abraço

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro Carlos,
lá que aquilo é terra de cegos, dos piores, dos que não querem ver, não tem dúvida. Mas tenho Alegre por feito doutra Massa...
Abraço

tsantos disse...

Oh, são todos iguais, estes nossos políticos...Manuel Alegre incluído.

T