quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Obama´s Bill

O Presidente Eleito Obama nomeou para Secretário do Comércio, um posto muito apetecido por todos os homens de negócios do País, pelos contactos que permite, um político veterano, o Governador do Novo México, Bill Richardson. Depois de Congressista e Enbaixador na ONU, fora Secretário da Energia de Clinton, donde tivera de sair, por causa de um pequeno escândalo. É, assim, algo misteriosa a escolha de alguém conhecido pela falta de escrúpulos e desmedida ambição. Os mais crédulos dirão que tal se deve à experiência do homem. Os que tenham mais olho, asseverarão que é tentativa de engraxar a Comunidade Hispânica. Mas a verdade pode ter outro sal: como o seleccionado é o recordista, inscrito no Guiness, de mais apertos de mão distribuídos numa só jornada de campanha eleitoral (quase 13.400 em oito horas), pode ter sido esse o factor decisivo. É que, sabendo-se como a tese mais aceite da origem da saudação retroage aos tempos medievais em que chefes militares celebravam os tratados de paz estreitando as mãos, mostrando simbolicamente que tinham deixado de empunhar as armas com que poderiam matar o outro, pode a nova Administração querer dar a entender ao Mundo que os acordos comerciais com os States terão deixado de ser mortíferos para os parceiros menores...

6 comentários:

Luísa disse...

Como sempre, Paulo, a sua tese é a mais certeira, apesar de tão original. O resto, esses pecadilhos do passado, são discretíssimos acidentes de percurso, que todos os políticos e homens fortes dos regimes já terão tido e a que, portanto, fecham condescendente e solidariamente os olhos.

Rudolfo Moreira disse...

S. Não pressinto nada de bom com o eleito a meter-se já em apertos.

ariel disse...

Querido Paulo, o homem tem com efeito um aspecto bastante azeiteiro, acho que o cargo lhe assenta como uma luva ..:)
beijinho

Mialgia de Esforço disse...

New President, old habits! Ai, o Clube de fãs do Obama. Ai! Ai!

Este Richardson bem merece o epíteto de "Rei da Bacalhauzada."

Abraço.

Gi disse...

Terão estes apertos de mão notas de dólar coladas?

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Luísa,
ainda bem que aprova. É que está tudo ligado, tento sempre demonstá-lo, sem recurso a facilidades esotéricas...
Quando são os deles a prevaricar, já se sabe que há cabala, é um traço universal da Democracia.

Meu Caro Rodolfo,
Enquanto não levar um apertão...

Querida Ariel,
sim, não confiaria nele um niquita, embora seja o simpático ostensivo que vai a todos os programas de TV...
Que saudades de Comerciantes honestos como o Sr. Oliveira da Figueira!

Meu Caro Mialgia,
ele foi buscar à administração Clinton o pior dela. Como o Procurador-Geral (também Ministro da Justiça) Holder, envolvido em perdões suspeitos. E um manobrador politiqueiro para chefe de gabinete, bem como a Hillary, sem currículo para a função, e autora de uma reforma da Saúde e Assistência Social que fez o milagre de devolver o Congresso aos Republicanos, após quarenta anos...
Os políticos capazes que tem nomeado vêm de fora da clintonite, caso da Governadora Napolitano do Arizona, para a Segurança e, fala-se, da sua colega do Kansas, Sebelius, para o Trabalho, além de Gates, que transita, depois de ter consertado as asneiras de Rumsfeld.
O B. R. merece realmente esse epíteto, mas desengane-se quem pense vir dali bacalhau a pataco.

Querida Gi,
só se for para gorjetas e subornos, que ajudas desinteressadas parecem um pouco acima das possibilidades do escolhido.
Beijinhos e abraço