domingo, 7 de dezembro de 2008

Contribuintes Que Cheiram Mal

Nunca fui entusiasta das ONG´s, não tanto por serem não-governamentais, antes por serem organizações. E por acreditar que a espontaneidade estruturada não leva a coisa boa, já que num mundo cheio de meios bélicos que superam o mero prolongamento do braço humano só algum cinismo pode contrabalançar a inocência ou perversidade excessiva de que são feitos esses grupos interventivos. Também por isso torci o nariz a um filme bonitinho e apelativo ao coração como era «O Fiel Jardineiro».
Quando, entretanto, grupos desses se dedicam a inscrever contributos para as campanhas dos políticos, perco de vez a pouca paciência que me resta, já que são maneiras de encapotar financiamentos que torneiam as regras. Assim, a herança que a Fundação Clinton quer passar à recolha de fundos do Presidente Eleito Obama. Alguém já tinha ouvido falar na Organização Mundial dos Lavabos? Não? Eu tão-pouco. Mas esta conjunção de vontades, estatutariamente dirigida para melhorar as condições dos WC´s do planeta, não encontrou aplicação mais urgente do que contribuir para a acção pública das figuras Democratas.
Alexandre Severo, na Roma Antiga, ordenou que os montantes tributados às prostitutas fossem usados para construir latrinas públicas que preservassem os edifícios da conspurcação a que os Romanos alegremente se dedicavam Limpava assim a Urbe e demonstrava demarcação trocista da origem daquele dinheiro. Está certo que nos dias de hoje não se deve procurar atribuir carácter infamante por tudo e por nada. Mas dada a vocação da entidade em (baixo) apreço, não seria de sugerir-lhes a limpeza e obras nas instalações de alívio no nosso País, de forma a torná-las locais mais aprazíveis? Até para evitar piadinhas aos candidatos a Estadista que beneficiaram de espírito tão daimoso...

4 comentários:

Gi disse...

Se calhar as ONG, por serem exactament não-governamentais, ainda são piores porque para se financiarem e numa óptica de que os meios justificam os fins, uma mão lava a outra, e vale tudo até mesmo tirar olhos.

marie tourvel disse...

Olha, Paulo, aqui neste Bananão em que vivo as ONG´s são mais governamentais do que nunca. E todos abrem ONG´s para se beneficiarem do dinheiro do Estado -nosso dinheiro, diga-se de passagem. Tem até Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar essa verdadeira "pilantropia". Se dará algum resultado essa investigação? Claro que não. Os próprios parlamentares têm as suas "Onguezinhas". :(

ana v. disse...

Paulo, não vejo nenhuma incompatibilidade entre esta ONG das latrinas e a política. Pelo contrário, a metáfora não pode ser mais certeira... não é a política, hoje em dia, uma espécie de nova Cloaca Máxima??

Paulo Cunha Porto disse...

Penso que em muitos casos, para além dessa voracidade, Querida Gi, serão meios de encobrimento de transacções ilícitas.

Querida Marie,
vamos criar a nossa?
Pilantropia está o máximo.

Ahahaha, Querida Ana, mas essa transborda de qualquer lavabo...
Beijinhos