terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Excessos Enquadrados

Afinal, a anorexia promete ser derrotada e todos os excessos alimentares e de condução em sentido estrito não acarretarão consequências malignas. No Canadá um traficante de droga, condenado, além disso, por participação em organização criminosa violenta, foi libertado, por ser excessivamente gordo. Se a moda pega, não se abdicando da proporcionalidade, decerto não serão precisos tantos Kilogramas para cada infractor ao Código da Estrada escapar à punição: em engordando um bocado, bastará não pagar a multa, optando pelos dias de prisão alternativa. Se estiver, de facto, com peso em excesso, pode ser posto fora. Já não é só o perú que se engorda na Quadra. Alguns humanos também sabem depender dessa perspectiva o final feliz de evitar ver nascer o Sol aos quadradinhos.

9 comentários:

JúliaML disse...

:-))

estava frita,eu!!!

fugidia disse...

lol lol lol
(pela imagem e pelo comentário supra)
:-)))

ana v. disse...

Acabaste de dar-me um óptimo motivo para comer o pastel de nata que estava a sorrir para mim há horas... assim não sou presa! :-)

Gi disse...

Dá imensa despesa ter obesos na prisão;

Pedro Barbosa Pinto disse...

A libertação deste homem não terá sido exigência dos guardas prisionais?
É que ele quando deixava caír o sabonete no duche devia precisar de um guarda para lho apanhar!

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Júlia,
pois, o Mundo é dos Gordos...

Querida Fugi,
rio-me Consigo, achei a imagenzinha expressiva e a Nossa Júlia é Única!

Querida Ana, uma mudança de regime, considerando os Teus blogosféricos «Pastéis de Nada»!
Mas, segundo contaste, desenvencilhas-Te bem destas dificuldades, com o peso reduzido, como quando enganaste o guarda e respectivo balão.

Querida Gi,
é o novo Código Penal: só vai dentro quem for trinca-espinhas. Contenção de recursos, claro.

Meu Caro Pedro Barbosa Pinto,
cá tenho de dizer "esfola!", ou dissiparia a reputação que a Ana me deu de Diácono Remédios: com a fama das prisões em matéria de sexualidade, o receio da guarnição ao curvar-se para ajudar o recluso poderia ser outro. O que já justificaria a libertação, se não pela alergia universalizada, ao menos pelo tratamento mais favorável que é chic dar certas orientações.
Beijinhos e abraço

joão severino disse...

Olá, caro Paulo. pelos vistos, parece que alguma coisa te agrada quando dás uma olhadela ao PPTAO. Nem que seja um casal armado em colher e garfo...
Grande abraço

Patti disse...

Se calhar era inocente. Não é: o que não mata que engorda?

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro João Severino,
muito mais, muito mais.
Tenho andado ocupadíssimo, por isso sem conseguir comentar o que e como gosto. Mas para a semana conto que tudo entre nos eixos.

Querida Patti,
mas ele não estava dentro por homicídio, ehehehe. E todos sabemos que nas legislações progressistas o conceito de tráfico depende do volume...
Beijinhos e abraço