quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Aporia do Progresso

Na antiguidade o Carro Solar era assim concebido:
Apolo e o Seu Carro, de Odilon Redon
Em 2008 dc é mais como segue:
A diferença entre conduzir o Sol e pedir que seja ele a puxar. É a decadência. Mas por que será que é o veículo novo que fica pior na fotografia?

5 comentários:

cristina ribeiro disse...

Li algures que alguém bem nosso conhecido se parecia com Charlton Heston: aquela mais parece a quadriga que o levou à vitória, mais perto do sol, portanto- quem assim andou, que diga da sua justiça...
Beijo

ariel disse...

Querido Paulo, não estou de acordo com a classificação de máquina infernal, parece-me mais uma máquina celestial...movida pela força de um astro celeste :)

Safira disse...

Apolo era um rapaz corajoso: a visão dantesca do animal da direita, com trezentos kgs em looping invertido, quase a cair-lhe sobre a quadriga,faria tremer qualquer um.
Redon bebeu um copito a mais naquela perspectiva equestre, não lhe parece?
Ainda assim, confesso-me adepta do romantismo das charretes. E detesto carros que me fazem lembrar um filme de ficção científica dos mauzinhos. E o azul deste é pouco menos que pavoroso.
BRRR, o progresso está feio, mesmo!

Beijinhos

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Cristina,
ai, tempos que já lá vão! Mas nunca o meu sósia pretendeu na sua corrida aquecer o Universo. Digamos que adoptava postura menos... apolínea.

Querida Ariel,
mas onde se move o bólide? Na Terra, esse Inferno ao alcance de todos...

Querida Safira,
talvez o estranho contorcionismo do equídeo seja (um) efeito de luz... da muita do Astro-Rei. Mas o essencial da mensagem é por nós compartilhado: a erradicação do Belo que, segundo queixas recentes, vem atingindo o próprio blogue.
Beijinhos

ana v. disse...

A autora das queixas recentes confirma a teoria: por cada bela imagem como esta, temos uma série de amígdalas escancaradas, ratos esmagados e galináceos do Entroncamento! Mantenho o protesto até que se inverta a tendência.
Beijinho, vá lá...