quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Placagem dos Golos

Dia de aniversário de Pelé. A amnésia de uns e a vida exclusivamente no Presente, como as vacas, segundo Spengler, conluiaram-se para fazer-nos descansar sobre a versão oficiosa mas disseminada de o melhor golo de sempre haver sido o de Maradona, aquele parecidinho com o de Messi, mais recente. Questão de gosto, dir-se-á. Mas nenhum teve o condão de mudar a língua, enriquecendo-a, como este, ao instaurar a expressão golo de placa para uma categoria em que até entram os dois precedentes. Todavia, o próprio Rei do Futebol considerava que o seu melhor não fora esse contra o Fluminense, mas estoutro, contra a Juve. E em dia de aniversário não se deve fazer a vontade aos festejados? De facto, não é para qualquer um...

12 comentários:

mike disse...

De facto, caro Paulo, não é para qualquer um. Só para predestinados. Abraço.

fugidia disse...

É por estas e por outras que gosto de ver futebol... empolgante :-)

Hélder Franco disse...

Caro Paulo Cunha Porto este parece ter saído do Pro Evolution Soccer 1959. Mas se esse é um dos mais bonitos deixo-lhe o link para o 'robo de igreja' por excelência:
http://www.youtube.com/watch?v=DbbsytHDp2o.

A bola como a vida nem sempre é uma linha recta... embora o Diego Armando também gostasse disso.

ariel disse...

Sen-sa-cio-nal!!!! Bem que o nosso Glorioso anda precisado de um goleador assim, não acha Paulo? :)

Hélder Franco disse...

'robo de igreja' até não fica mal mas na realidade deveria ser 'roubo de igreja'. As minhas desculpas.

Paulo Cunha Porto disse...

Queridos Amigos, responderei amanhã, venho cá só de fugida, para dizer que falhou um link, o que dificulta a descodificação do texto.
Onde está "como este", favor de ir aqui

Paulo Cunha Porto disse...

Apre, este link está enguiçado. Aqui:
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-80736794-_JM

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro Mike, não fora a designação adoptada para a habilidade de passar a bola por cima do adversário, dir-se-ia que era de se lhe tirar o CHAPÉU!

Qerida Fugi,
lá isso era coisa que este era. Hoje, a diferença de dimensão fá-lo mais... empulgante.

Querida Ariel,
sem dúvida. E um bom defesa-central para o lugar do Luisão também não era mal visto...

Meu Caro Hélder Franco,
"robo" ia mais do que bem. Este é um tento (como dizem os especialistas) que me deixa o estômago em convulsões. E a "Mão de Deus", por maioria de razão. Já não bastava ganhar mal, ainda era preciso associar a Divindade à batota? Se isto não é o Pecado Contra O Espírito Ssanto, definido pela Igrela como a atribuição do Mal a Nosso Senhor...
Beijinhos e abraços

Nocas Verde disse...

Alinho com a Luísa!

É por isso que eu gosto de futebol!!!
Bom fim-de-semana querido afilhado!! (ai que me soube tão bem escrever isto!)

Paulo Cunha Porto disse...

Huuuuuum! E a mim ouvi-lo!
Sim, apesar da componente de construção que o Hélder lembrou, parece que não houve infidelidade ao acontecido.
Há um golo de um rapaz mexicano que acabou por não vingar no clube da Nocas que tem algo de parecido. Mas eram menos os adversários embarrretados e menor a área de progressão,o que diminuirá o índice de dificuldade, apesar de o espaço apertado também colocar os seus entraves.
Beijinho

Mialgia de Esforço disse...

Em dia de bola, o Paulo foi buscar o Pelé!? Para mim, o melhor de sempre.

Posso "parabenizá-lo" pelo resultado de ontem? Pelo que vi do jogo (2ª parte), acho que sim, que foi um bom resultado. Um sufocozinho. Vá lá, até já conseguem empatar contra equipas de azul-e-branco. De destacar a exibição do "colored" (esta desapareceu do dicionário do futebolês) Bynia, que voltou a demonstrar que a bola atrapalha um bocado.

Abraço.

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro Mialgia,à partida o resultado era bom. Depois de ver a fraqueza dos defensores do Hertha, fico urritado por não termos ganho,
O Pelé também é o melhor, creio. Há mais três que se lhe comparariam, um deles o nosso Eusébio. Mas en caso de empate, os títulos conquistados funcionam como "pontapés da marca de grande penalidade".
Abraço